domingo, 15 de março de 2009

Deixo marcas da minha dor por onde passo
Sempre que a saudade aperta e fere-me...
Desenho-te num coração, sabias?
Faço-o perto do mar, pois sei que não é dor permanente
E quando te encontro novamente nos meus pensamentos
As ondas delicadamente apagam o meu sofrimento
E eu volto a sorrir, porque te sinto em mim.
Som

2 comentários:

Som do Silêncio disse...

O amor não se esquece...
O amor sente-se sempre...
O amor nunca morre...NUNCA!

Da mesma forma que a amizade, não se quantifica, sente-se. Assim, não preciso de te dizer o quanto GOSTO de ti.
Não será a distância impedimento para nada...

És uma grande mulher, uma mulher de coragem, com uma alma linda.
E é assim que continuarás a ser...
se algum dia te vir ir abaixo, conta com a minha mão para te puxar para cima.

Um beijo no teu coração,

Som do Silêncio

susaninha disse...

Todos os dias o despertar do dia nos acorda para a vida, todos os dias as injustiças da vida nos acorda para a realidade, e é nesse acordar que encontramos os amigos com quem caminhar.

Estou aqui...

Um grande, grande abraço com beijo bem quentinho

Que um anjo ilumine o teu coração